Bolsonaro corre para tentar derrubar liminar que impede entrega da Eletrobrás ao setor privado

Privatização é contestada por especialistas em energia, mas favorece o capital financeiro. (Foto: Alan Santos/PR | Reuters)

Porto Velho, RO - O governo Jair Bolsonaro tentará derrubar, no dia de hoje, uma liminar que impede a entrega ao setor privado da Eletrobrás, numa privatização que é contestada por especialistas em energia, mas favorece o capital financeiro. "A Justiça do Rio concedeu uma liminar a favor da Associação dos Empregados de Furnas, que pediu a suspensão de uma etapa considerada crucial para a privatização da Eletrobras. Estava marcada para hoje uma assembleia de detentores de debêntures (títulos de dívida) de Furnas, subsidiária da estatal. O objetivo era aprovar um aporte de capital na Hidrelétrica de Santo Antônio. No prospecto da oferta de ações que viabiliza a privatização da Eletrobras, a empresa informa que se esta etapa não for terminada até hoje, a operação estaria suspensa. O objetivo da União é concluir a privatização até meados deste mês. O governo já se mobiliza para derrubar a liminar, e a Advocacia-Geral da União (AGU) informou que vai recorrer", informam os jornalistas Bruno Rosa e Daniel Gullino, no jornal O Globo.

"Mesmo que o governo consiga derrubar rapidamente a decisão e conquiste o aval dos credores de Furnas para o aporte de capital na hidrelétrica hoje, a expectativa é de briga jurídica até o último minuto da privatização da Eletrobras. Na ação, a Associação dos Empregados, representada pelo escritório Souza Neto e Tartarini Advogados, afirma que não foram respeitados o prazo mínimo para a realização de uma assembleia de detentores de debêntures em segunda convocação, o quórum exigido para o evento e as regras mínimas de compliance e governança da empresa. Na semana passada, uma primeira assembleia foi convocada, mas não foi alcançado o quórum mínimo", apontam ainda os jornalistas.

Fonte: Brasil247

Postar um comentário

0 Comentários

Close Menu