Header Ads

“Programa AmpaRO” completa nove meses e injeta mais de R$ 50 milhões na economia rondoniense



O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas) completou em março deste ano, nove meses de manutenção do “Programa de Transferência de Renda AmpaRO” (esses noves meses são correspondentes ao tempo total de execução do programa).

O auxílio emergencial estadual foi criado como meio de beneficiar famílias que se enquadram no perfil de vulnerabilidade social e que fazem parte do Bolsa Família no Estado, tendo como referência o mês de abril de 2020; também como meio de complementar o auxílio emergencial do Governo Federal. Ao final da execução do programa, o Poder Executivo vai injetar mais de R$ 50 milhões na balança econômica dos municípios.

O recurso foi essencial para o equilíbrio econômico rondoniense e ao mesmo tempo, para garantir a dignidade dessas famílias no curso da pandemia causada pelo coronavírus.

Criado no segundo semestre do ano passado, o “AmpaRO” tem ajudado 28 mil famílias cadastradas no programa, o que corresponde a pouco mais de 93.3 mil pessoas beneficiadas diretamente com o implemento de renda. Este cálculo social, aponta que cada família enquadrada em situação de vulnerabilidade social, tem uma média de 3,3 pessoas.

Para saber se um grupo familiar é carente, é feita uma análise da renda total da família e dividido o valor pelo número de pessoas que mora na mesma residência, chegando-se à renda per capita familiar. O valor-base para se enquadrar neste perfil é de até R$ 89 por pessoa.

A dona de casa Glaucia Naiandra, se enquadrou no perfil do programa e teve direito ao benefício. Conta o quanto o recurso foi essencial para sua família, pois é a única renda que vem garantindo o básico na casa. “Me ajudou na hora que eu mais precisei. No dia que recebi o auxílio AmpaRO, meu gás acabou. Eu comprei um pequeno de R$50 e o restante do dinheiro utilizei para comprar o que precisava de alimentação”, diz.

Monike Lopes também foi uma das beneficiadas e diz emocionada sobre o reflexo do “AmpaRO” em sua vida: “Foi a melhor coisa que eu tive neste momento que estamos vivendo. Tenho quatro filhos e o auxílio chegou em boa hora. Até hoje deu tudo certo para receber”, relata.

O recurso para o pagamento deste benefício é oriundo do Fundo Estadual de Erradicação e Combate à Pobreza (Fecoep). No início de 2021, o governador Marcos Rocha anunciou que estenderia por mais seis meses, o pagamento do auxílio. O chefe do Poder Executivo Estadual, defendeu o programa e disse que além da transferência de renda, o “AmpaRO”, é um programa de preservação da vida humana, pois o recurso ajuda essas família,s neste momento de dificuldade financeira coletiva causada pela pandemia.

Marcos Rocha observou, ainda, que o valor global é um dos meios utilizados pelo Estado para fortalecer a economia rondoniense, pois conforme comprovado em diversos estudos, boa parte deste recurso, é utilizado pelos beneficiários no comércio circunvizinho.

A dona de casa, Camilla Machado, também beneficiada com o auxílio, disse que o programa foi essencial para sua família neste período. “O AmpaRO me trouxe mais tranquilidade em um momento em que eu não tinha nenhuma renda”, disse. Ela comentou ainda que o recurso foi utilizado no comércio local. “Foi útil para comprar principalmente a alimentação da minha família”, explica.


exto: Rômulo Azevedo
Fotos: Daiane Mendonça
Secom - Governo de Rondônia
“Programa AmpaRO” completa nove meses e injeta mais de R$ 50 milhões na economia rondoniense “Programa AmpaRO” completa nove meses e injeta mais de R$ 50 milhões na economia rondoniense Reviewed by Adm on sábado, abril 03, 2021 Rating: 5

Recent Posts

Recent