Header Ads

Alta dos alimentos no ano é a maior desde 2002; veja itens que mais subiram



A inflação dos alimentos de novembro foi a maior para um mês desde dezembro de 2019, quando ficou em 3,38%. Mas para meses de novembro, foi a maior desde 2002, quando ficou em 5,85%.

Carnes formam o item com maior peso na composição do indicador geral da inflação, com impacto de 0,18 ponto percentual no mês. A gasolina, que costuma ser o item de maior peso, foi a segunda maior influência em novembro, com impacto de 0,08 p.p., seguida pelo etanol, com impacto de 0,06 p.p.

Veja os 50 alimentos que mais subiram no acumulado do ano até novembro



Óleo de soja: 94,1%
Tomate: 76,51%
Arroz: 69,5%
Feijão-macáçar (fradinho): 59,97%
Batata-inglesa: 55,9%
Laranja-lima: 55,64%
Pimentão: 49,75%
Batata-doce: 46,57%
Morango: 42,49%
Feijão-preto: 40,75%
Peixe-tainha: 38,77%
Repolho: 36,09%
Cenoura: 34,41%
Feijão-mulatinho: 32,6%
Fígado: 31,07%
Maçã: 30,2%
Carne de porco: 30,05%
Banana-maçã: 28,2%
Costela: 26,4%
Mandioca (aipim): 26,25%
Açaí (emulsão): 25,41%
Coentro: 25,09%
Leite longa vida: 24,97%
Laranja-baía: 24,08%
Alface: 23,38%
Músculo: 22,92%
Salsicha em conserva: 22,45%
Abobrinha: 22,31%
Peito: 22,13%
Tangerina: 22,09%
Banana-d'água: 21,59%
Laranja-pera: 21,29%
Pera: 21,1%
Mamão: 20,99%
Açúcar cristal: 20,54%
Pepino: 19,32%
Peixe - pintado: 19,29%
Peixe - filhote: 18,63%
Linguiça: 17,87%
Cupim: 17,65%
Manga: 17,24%
Salame: 17,02%
Cimento: 17,02%
Acém: 16,27%
Leite em pó: 15,54%
Cebola: 15,12%
Brócolis: 15,08%
Limão: 14,84%
Lagarto comum: 14,81%
Peixe - corvina: 14,31%



Alta dos alimentos no ano é a maior desde 2002; veja itens que mais subiram Alta dos alimentos no ano é a maior desde 2002; veja itens que mais subiram Reviewed by Voz de Rondônia on terça-feira, dezembro 08, 2020 Rating: 5

Recent Posts

Recent