]

Header Ads

Veículo próprio ou alugado: Corta Juros explica quais as melhores opções para que motoristas de aplicativo tenham mais lucro




Os aplicativos de transporte têm criado novas dinâmicas no mercado de automóveis, mas é necessário estar atento para escolher a melhor opção e acumular lucros em vez de dívidas

Não há dúvida que os aplicativos de transporte têm sido a opção de milhares de brasileiros que precisam de renda, muitos deles, após ficarem desempregados e sem perspectivas de voltarem ao mercado. Os aplicativos podem ser lucrativos, apesar do crescente número de motoristas, basta saber escolher o carro e as opções certas. As recomendações são da equipe da Corta Juros, empresa que trabalha com recuperação de crédito, principalmente de pessoas endividadas com as parcelas do carro. Cerca de 60% dos clientes são motoristas de aplicativo, sendo a maioria dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo. O problema mais recorrente são as parcelas elevadas que, somadas a juros abusivos, deixam os profissionais sem margem de lucro. Confira a seguir algumas dicas fundamentais:

Veículo próprio deve ser quitado o quanto antes

O primeiro passo para obter lucros significativos é sair das parcelas e quitar o automóvel. Se isso parece impossível, saiba que existem soluções. A Corta Juros, por exemplo, oferece planos de 6 a 24 meses que funcionam da seguinte forma: a empresa compra a dívida e negocia os valores, nessas transações é possível ter descontos superiores a 70%. Paralelamente, faz uma programação com o cliente para que ele se organize financeiramente e pague valores justos. Ele recebe o boleto e quita a dívida.

Carro alugado pode valer a pena

As locações de carro dispararam e estão menos burocráticas em função destes novos motoristas profissionais. Nem sempre o veículo próprio é vantajoso, principalmente se as parcelas e o custo de manutenção forem elevados. O automóvel de locadora pode ser melhor porque é possível alugar veículos melhores, mais novos e, com isso, e subir de categoria no aplicativo, o que dá maior margem de lucro. Além disso, a locadora faz a manutenção e o automóvel já tem seguro. Atualmente, diversas locadoras têm oferecido planos especiais para motoristas de aplicativo. Neles, é possível pagar por seguros mais abrangentes, ter preços mais baixos pela diária e até mesmo alugar por períodos maiores, o que reduz o preço. O motorista pode alugar por uma semana ou alguns meses e trocar de carro quando preferir. O leque de opções é enorme. O que precisa ser analisado na escolha além do preço e do consumo de combustível são itens como conforto, segurança e a cobertura do seguro.

Planejamento de tempo

Um alerta, no entanto, é ter uma ideia de quanto tempo seguirá neste trabalho. Se pretende entrar nesta profissão em definitivo, alugar um carro poderá não valer tanto a pena a longo prazo. A dica de ouro é começar com um veículo alugado e criar um caixa de reserva. Junte dinheiro e dê uma boa entrada no carro próprio para suavizar as parcelas, se puder pagar à vista é ainda melhor. Com parcelas baixas ou nenhuma pagar, ser motorista de aplicativo pode ser vantajoso. Qualquer escolha deve ser muito bem calculada sempre! Se já estiver com seu veículo próprio, procure quitar o quanto antes para melhorar a renda mensal. Empresas como a Corta Juros podem ajudar a quitar mais rápido e ainda reduzir o valor total.


Fotos de: / MF Press Global
Por: Raphael Lucca

Veículo próprio ou alugado: Corta Juros explica quais as melhores opções para que motoristas de aplicativo tenham mais lucro Veículo próprio ou alugado: Corta Juros explica quais as melhores opções para que motoristas de aplicativo tenham mais lucro Reviewed by Voz de Rondônia on quarta-feira, setembro 23, 2020 Rating: 5

Nenhum comentário

Recent Posts

Recent