Header Ads

Petroleiros começam vigília contra venda de unidades da Petrobras na Bahia



Porto Velho, RO - O Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro Bahia) deu início nessa sexta-feira (31) à “Vigília Itinerante em defesa da Petrobras e da Bahia”. O objetivo da ação é mostrar à sociedade a importância de uma empresa nacional, pública, integrada, atuando em todos os segmentos da indústria do petróleo, gás e energia. Além de ser uma reação da categoria petroleira ao processo de privatização da estatal, que ocorre em ritmo acelerado e atinge profundamente a região Nordeste.

Tendo como ponto de partida a cidade do Salvador, a vigília segue até 19 de agosto e passará por 13 cidades. O trajeto será percorrido por diretores do Sindipetro em um ônibus com o adesivo da campanha, que circulará por unidades integrantes do Sistema Petrobras na Bahia. Em cada um desses municípios, será feita uma vigília em frente à unidade da estatal e também uma manifestação no centro da cidade.

“A vigília é também a reação da categoria petroleira ao desmonte e privatização predatória e irresponsável, implementados em ritmo acelerado pelo governo Bolsonaro”, afirma o diretor de comunicação do Sindipetro, Radiovaldo Costa, que embarcará no ônibus com outros petroleiros.

Costa explica que a Bahia é um dos estados mais afetados pela politica de desinvestimento da Petrobras e que “pouco ou nada restará da estatal no estado onde foi descoberto o petróleo e nasceu a Petrobras”.

De acordo com estudo elaborado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), com base nas informações divulgadas ao mercado pela Petrobras, 34 ativos – 31 no Brasil e 3 no exterior – estão na fase mais avançada de venda (vinculante). Na fase inicial (teaser e não vinculante), a soma é de 15 ativos.


Aprofunde-se: Lucros altos, investimentos baixos: como o desmonte da Petrobras impacta na sua vida

Uma das unidades postas à venda é a Refinaria Landulpho Alves (RLAM), que pode ser adquirida por um conglomerado internacional dos Emirados Árabes, o Mubadala Investment Company.

Os consumidores podem se preparar, pois a tendência é que os preços da gasolina, diesel e gás de cozinha sejam ainda mais altos.


Para Radiovaldo, a Bahia terá uma perda imensurável se a venda da Rlam for concretizada. “Um grupo de investidores terá logicamente como interesse o lucro. Dificilmente veremos esse grupo investir em ações sociais que amenizem a situação das comunidades carentes que vivem no entorno da refinaria e os consumidores podem se preparar, pois a tendência é que os preços da gasolina, diesel e gás de cozinha sejam ainda mais altos, pois não haverá o Estado para fazer intervenções se houver extrapolação de valores cobrados”, pontua.

O sindicalista lembra que pesquisas apontam que a maior parte da população é contra a privatização da Petrobras, “mas muita gente não entende o que de fato essa privatização pode representar para as suas vidas, para o seu dia a dia, e nós vamos explicar.

Veja o calendário completo da vigília:

31 de julho (sexta) - Salvador – Torre Pituba

3 de agosto (segunda) - Itabuna - Osub

4 de agosto (terça) - Jequié - Transpetro

5 de agosto (quarta) - Candeias – OP-Can e Petrobrás Biodiesel

6 de agosto (quinta) - São Francisco do Conde - Rlam

7 de agosto (sexta) - Madre de Deus -Temadre

10 de agosto (segunda) - São Sebastião do Passé – Taquipe

11 de agosto (terça) - Catu - Santiago

12 de agosto (quarta) - Mata de São João

13 de agosto (quinta) - Camaçari - Fafen

14 de agosto (sexta) - Alagoinhas – Buracica

17 de agosto (segunda) - Entre Rios – Bálsamo

18 de agosto (terça) – Araças – Unidade de Araças

19 de agosto (quarta) – São Francisco do Conde - Refinaria Landulpho Alves (Rlam).

Fonte: BdF Bahia
Petroleiros começam vigília contra venda de unidades da Petrobras na Bahia Petroleiros começam vigília contra venda de unidades da Petrobras na Bahia Reviewed by Admim on sábado, agosto 01, 2020 Rating: 5

Nenhum comentário

Recent Posts

Recent